7 Barbies inapropriadas, que deram o que falar e agitaram o mundo

Fonte: Reprodução

A boneca que há anos é eleita como a queridinha das meninas de todo o mundo, se tornou notícia após alguns de seus exemplares serem considerados um tanto quanto inóspitas pelo público, que fez questão de boicotar algumas de suas tiragens.

Criada em 1959 nos Estados Unidos pela empresa Mattel, em pouquíssimo tempo após sua criação, a boneca símbolo de beleza, moda e glamour, se tornou um dos produtos mais vendidos, alcançando a marca de nada mais, nada menos, que 1 bilhão de exemplares comercializadas até o ano de 2014.

Agitando o mundo por conta de seus lançamentos luxuosos, e repletos de fãs enlouquecidos pelos exemplares da boneca, por diversas vezes, os holofotes glamourosos da Barbie foram voltados para as manchetes de jornal como símbolo de inovação, e de um produto considerado inapropriado para crianças.

7 modelos de Barbies que ficaram na mira da censura

1- Barbie Oreo

Foto: Reprodução

A assimilação da boneca de pele negra, com o produto feito à base de chocolate, despertou a profunda indignação do público, que viu a atitude da empresa Mattel, como sendo totalmente inapropriada.

2- Teen Talk Barbie

Foto: Reprodução

Causando a indignação da Associação Americana de Mulheres Universitárias, por conta da boneca repetir as seguintes frases durante um diálogo: “Teremos roupas suficientes?”, “Eu adoro fazer compras!” e “A aula de matemática é difícil!”, a Mattel precisou retirar o brinquedo de circulação, afim de evitar problemas ainda maiores.

3- Midge grávida

Foto: Reprodução

A gravidez da melhor amiga da Barbie, gerou revolta em milhões de pessoas, pelo fato de Midge ter engravidado na adolescência. A personagem, que ao que tudo indica era mais nova que Barbie, poderia ser vista por muitas meninas, como um exemplo certo de gravidez precoce.

4- Becky

Foto: Reprodução

A boneca cadeirante tinha tudo para ser um enorme sucesso, porém acabou sendo literalmente um “tiro no pé”. Isso, devido ao fato da cadeira de rodas da boneca, ter um tamanho totalmente desproporcional, ao tamanho da porta da casa da Barbie, o que impossibilita o acesso de Becky às áreas comuns às demais colegas, trazendo para o mundo dos brinquedos, o problema da inclusão social.

5- Barbie tatuada

Foto: Reprodução

Gerando uma enorme repercussão negativa, a boneca chegou a sair do mercado em alguns países pelo fato de ser considerada como um produto que induziria as meninas a marcarem o próprio corpo, bem como, tatuarem o nome de seus namorados na pele.

6- Barbie Vídeo Girl

Foto: Reprodução

Lançada em 2010, trazendo consigo uma câmera digital com capacidade de gravar até 30 minutos de vídeo, a Barbie Video Girl foi considerada pelo FBI, demasiadamente perigosa, pelo fato de poder ser utilizada como instrumento de aliciação, e exposição de crianças no mercado de conteúdo criminoso envolvendo menores de idade.

7- Barbie Festa do Pijama

Foto: Reprodução

Em 1965, a boneca deu o que falar ao trazer em seu kit de festa do pijama, almofadas, cobertores, uma revista sobre emagrecimento e uma balança marcando 110 libras (50 quilos). A Barbie como todos já sabem, representa em seu esteriótipo “humano” a altura de 1,75  metros, ou seja, para sua altura “estimada”, ela estaria 13 quilos abaixo de seu peso e mesmo assim, insistindo em perder mais. A represália contra o produto foi no sentido da estimulação da perda de peso demasiada entre as adolescentes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here