7 coisas que todo descendente de asiático já ouviu

Fonte: Reprodução

Muitas vezes fazemos uma espécie de divisão de grupos de pessoas ao olharmos para seus rostos e os caracterizarmos como pertencentes a determinado grupo étnico.

Dentre os mais característicos, bem como os que geram uma confusãozinha a mais na cabeça de muita gente, estão os asiáticos.

Podendo pertencer a diversos países da Ásia, muitos descendentes de asiáticos já estão saturados e cansados de ouvirem alguns comentários que soam mais como pegadinhas implicantes quanto a sua aparência e cultura.

7 coisas que todo descendente de asiático já ouviu em algum momento da vida

1- Você é filho do que, chinês, japonês ou coreano?

Por conta da similaridade de alguns traços típicos, muitos asiáticos já ouviram a famosa pergunta que indaga a respeito de sua verdadeira nacionalidade ou descendência.

2- Asiáticos são todos iguais

Fonte: Reprodução

Pelos traços em comum, como olhos e tonalidade da pele, há quem insista que eles são iguais, gerando um certo desconforto para quem escuta isso.

3- Abre esse olho!

Nutrindo uma certa implicância com o olhinho puxado deles, há muitos ocidentais que não perdem a chance de serem deselegantes e chatos ao pedirem que os mesmos abram os olhos.

4- E aí, japinha

Fonte: Reprodução

Sem conhecer a nacionalidade e árvore genealógica do indivíduo, muita gente ao se referir a um oriental, usa o termo “japinha”.

5- Nossa, você tem essa idade mesmo? Parece ser tão mais novo

Dotados de uma boa genética, orientais em sua grande maioria raramente aparentam a verdadeira idade que possuem, dando a entender fisicamente que são bem mais novos do que realmente são.

6- Você sabe falar e escrever em japonês?

Fonte: Reprodução

Só por ostentarem olhos puxados, eles constantemente são indagados a respeito de sua desenvoltura com outros idiomas, tais como, japonês, chinês e outros.

7- Seu “brinquedo” é pequeno?

Carregando a triste sina infundada de que possuem membros íntimos em tamanho reduzido, alguns orientais já se depararam com o questionamento tido um tanto quanto delicado sobre o tamanho de seus “países baixos”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here