Jovem é proibida pela mãe de se casar e 60 anos depois, ela reencontra uma carta que muda sua vida

Fonte: Reprodução

O poder do amor é impactante e independe do tempo, da circunstância e dos caminhos escolhidos no passado. Casais que nutrem sentimentos reais e inabaláveis, enfeitam o mundo com suas histórias de amor e superação que ultrapassam e vencem tradições.

Dentre as milhões de histórias reais que ornamentam o mundo e os corações daqueles que um dia já se encontraram apaixonados, uma em questão vem comovendo uma legião de leitores.

Se trata de um achado. Certa vez, um homem encontrou uma carteira antiga caída pela rua, dentro dela, estavam três dólares e uma carta escrita em uma folha já bastante amarelada por conta do tempo.

Fonte: Reprodução

Intrigado com o conteúdo da carta, ele decidiu lê-la a fim de obter maiores informações sobre o dono do acessório. A carta havia sido escrita no ano de 1924, há mais de 60 anos de quando foi encontrada.

Jovem é proibida pela mãe de se casar e 60 anos depois reencontra carta que muda tudo

Nela, uma jovem chamada Hannah, se despedia de Michael, alegando que a mesma havia sido proibida de encontrá-lo, pois sua mãe não apoiava o relacionamento. Afirmando que o amava, ela então se despediu de seu amor proibido.

Fonte: Reprodução

Decidido a encontrar a autora da carta, o rapaz ligou para a companhia de telefonia e solicitou o endereço do número que era citado nela. Entrando em contato com os donos da linha, ele foi informado que o número havia pertencido a uma senhora, que tinha uma filha chamada Hannah.

Porém, nada se sabia desta família nos últimos 30 anos, a não ser que a mãe dela se encontrava internada em um asilo da cidade.

Disposto a encontrá-la, ele entrou em contato com o asilo e para sua tristeza, descobriu que a mãe da jovem havia falecido e que a mesma, já se tratando de uma senhora, se encontrava em uma casa de repouso.

Se deslocando até o local, ele finalmente encontrou a autora da carta, que com um olhar entristecido lhe revelou:

“Esta foi a última vez que contatei Michael, eu o amava tanto, mas nessa época eu tinha apenas 16 anos e minha família simplesmente proibiu nosso romance. Se por acaso você um dia o encontrar, diga a Michael que penso nele constantemente. Esse foi um dos motivos de eu jamais ter me casado, nunca encontrei alguém que se compare a ele.”

Motivado a desvendar o caso, estava deixando o local, quando foi abordado por uma enfermeira que o indagou sobre sua conversa com Hannah. Revelando a funcionária que havia passado todo o dia atrás do dono daquela carteira, ela a olhou atentamente e lhe revelou que o objeto pertencia ao Sr. Goldstein, um dos internos da ala masculina.

Fonte: Reprodução

Sem hesitar, ele pediu encarecidamente para se encontrar com o Sr. Goldstein, a fim de lhe entregar em mãos o objeto. Encaminhando-o para a ala masculina da casa, ele finalmente encontrou Michael.

Revelando que havia estado com sua antiga namorada, encheu seu olhar de alegria e fez algumas perguntas sobre ela. Indagando-o a respeito de um possível endereço ou número de telefone em que pudesse falar com a moça, se manteve em silêncio e pediu apenas que ele o acompanhasse.

Indo de elevador até o terceiro andar do prédio, Hannah e Michael se reencontraram após mais de 60 anos separados. Visivelmente emocionada, ela se virou para ele e perguntou: “Michael! Eu não acredito! Michael! És tu! O meu Michael”. O jovem e a enfermeira ao presenciarem aquela comovente cena, não conseguiram conter as lágrimas.

Fonte: Reprodução

Três semanas se passaram desde o reencontro do casal e uma carta chegou na residência do homem que havia encontrado a carteira. Nela, o anúncio de um casamento, acompanhado de um convite que dizia: “Michael e Hannah vão se casar!”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here